Noel 100 anos

A nossa série de postagem sobre Noel Rosa se completa, na mesma data em que Noel faria 100 anos. A série original NOEL ROSA – 100 CANÇÕES PARA O CENTENÁRIO você pode acompanhar integralmente clicando artigos anteriores a 31 de outubro de 2010. A Série NOEL E SEUS INTÉRPRETES acompanhe nos artigos subsequentes.

NOEL 100 ANOS

Noel Rosa, a paz do Rio de Janeiro (Ilustração Luquefar)

1910. Um cometa no céu do Rio de Janeiro surge como um presságio. Maus sinais ou boas novas para a cidade? O povo se inquieta, mas o acontecimento pode nos dizer da vinda de um mestre a iluminar os nossos dias, sem que ninguém perceba. No rastro do cometa nasce o poeta da Vila, um sábio que viveria como um qualquer, com breve passagem pelo planeta.

Corte no tempo. A cidade segue seu curso. Tudo passa depressa. Transeuntes já cantam uma boa nova: com que roupa eu vou?

Nova dimensão e o sol poente se prenuncia, em tarde especial, delicada, que arrebata um coração emocionado. Lembranças vêm como quem, diante do espelho do tempo, olha pra si e chora. Noel recorda a terra de seus passos, a cadência, a dolência, a magia. O Rio das divindades, formosuras, das branduras e dos tocadores de violão, que encheram de ternura seu pensamento adolescente.  Nada lhe será melhor que sua doce memória. Naquela tarde, porém, já cansado se despede e adormece pela última vez…

O mesmo Rio, cidade mulher que lhe ofereceu intensos momentos de prazer e emoção que lhe roubaram a saúde, se esvaece, pouco a pouco, desde sua despedida. Cidade desatenta, por pouco não se esquece daquele que foi seu mestre – um pouco ideólogo, um pouco fundador, quem sabe um projetista inovador. Afinal, somos todos criadores de nossas aldeias e o mestre terá ainda muito a nos dizer. Na verdade foi ela, a cidade, sua mestra, que lhe ensinou as melhores proezas da vida.

2010. Outra vez uma luz de esperança, como um cometa, ilumina o céu do Rio de Janeiro. O morro alenta-se com o samba. Na memória radiosa do cometa Noel a cidade se redescobre. O samba está voltando a ocupar seu território! E já se canta pelas ruas: o samba, a prontidão e outras bossas, são coisas nossas! Todos esperam que a cidade maravilhosa possa reencontrar sua paz, reavivar seu encantamento e reanimar sua alma feminina de cidade mulher! – como sempre desejou Noel e como querem cariocas e admiradores.

CIDADE MULHER (Noel Rosa)

Marcha. Primeira gravação em 1936 com Orlando Silva (78 rpm, selo Victor 34.085b); gravação em 2006 com Eduardo Duzek (selo Biscoito Fino CD BF 642); gravação em 2000 com Garganta Profunda e Chico Buarque (selo independente CD); gravação em 1997 com Caetano Veloso e Ivan Lins (selo Velas CD vol. 2) montagem de trechos.

Cidade de amor e ventura
Que tem mais doçura
Que uma ilusão
Cidade mais bela que o sorriso
Maior que o paraíso
Melhor que a tentação

Cidade que ninguém resiste
Na beleza triste
De um samba-canção
Cidade de flores sem abrolhos
Que encantando nossos olhos
Prende o nosso coração

Cidade notável
Inimitável
Maior e mais bela que outra qualquer
Cidade sensível
Irresistível
Cidade do amor, cidade mulher

Cidade de sonho e grandeza
Que guarda riqueza
Na terra e no mar
Cidade do céu sempre azulado
Teu sol é namorado
Da noite de luar

Cidade padrão de beleza
Foi a natureza
Quem te protegeu
Cidade de amores sem pecado
Foi juntinho ao Corcovado
Que Jesus Cristo nasceu

Cidade notável
Inimitável
Maior e mais bela que outra qualquer
Cidade sensível
Irresistível
Cidade do amor, cidade mulher

Cidade Mulher – As interpretações são partes retiradas de várias gravações da música: a original; e as pertencente aos CDs: “Sassaricando – E o Rio inventou a marchinha” com Eduardo Dusek, Soraya Ravenle, Alfredo Del-Penho, Pedro Paulo Malta, Juliana Diniz e Sabrina Korgut;  “Chico e Noel em Revista”, com Garganta Profunda (participação especial de Chico Buarque); “Viva Noel – Tributo à Noel Rosa”, com Ivan Lins (participação especial de Caetano Veloso).

______________________

Comunidade História e Música – Um grupo de fãs de Noel no Rio de Janeiro utilizou a ilustração de Luquefar nas camisetas do centenário. Disseram-nos: foi um sucesso!

About these ads
Esse post foi publicado em Noel Rosa e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para Noel 100 anos

  1. Confira no meu blog e no blog do radialista mineiro Acir Antão o texto que escrevi em homenagem a Noel e que foi lido na rádio durante a apresentação das músicas:

    http://aforcaqnuncaseca.blogspot.com/2010/12/poeta-da-vila.html

    http://acirantao.blogspot.com/2010/12/hora-do-coroa_12.html

  2. Pingback: Índice geral | Noel Rosa – 100 canções para o centenário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s